Greve confirmada em 33 universidades

Publicado em 23/03/2011 por bernardopilotto

http://www.sinditest.org.br/portal/noticias/greve-confirmada-em-28-universidades/

O indicativo de greve aprovado pela FASUBRA-Sindical março já foi  aprovado em 33 universidades, mostrando a força do movimento. A maior parte dos indicativos foi marcado para o dia 28. O indicativo de greve será confirmado em plenária neste fim de semana, em Brasília.

O indicativo foi aprovado nas seguintes instituições: UFAM, UFAC, UFRA,  UFPA, UFMA, UFRN, UFERSA, UFPB, UFCG, UFRPE, UFAL, UFS, UFBA, UFRB, UFMS, UFGD, UFG, UnB, UFMG, UFOP, UFJF, UFLA, UFTM, UFSCar, Unifesp,UFF, UFRRJ, UFES, UFPR, UTFPR, UFSC, UFRGS e UFSM.


Dia 28-03 é greve! Vamos juntos conquistar esta vitória!

Aprovada a GREVE rumo ao reajuste!
http://www.sintuff.org.br/noticias.php?noticia=782

Lotando o Bandejão com mais de 250 pessoas, a categoria aprovou o  indicativo de greve para segunda, 28. A Assembleia Geral, realizada na tarde do dia 16, decidiu pela greve, sem votos contrários e apenas duas abstenções. Os aplausos e entusiasmo dos presentes a cada fala já demonstravam a propensão da categoria por paralisar as atividades. Os trabalhadores não aceitam passar 2011 sem reajuste salarial, com a  inflação corroendo seus ordenados. A tabela salarial conquistada na greve de 2007 já se encerrou em 2010, e o governo ameaça congelar o salário por 10 anos.

Além do salário, a Assembleia debateu acerca da MP 520 (cria empresa de  direito privado para gerir os hospitais universitários); do PL 549/09 (congelamento de salários por 10 anos); do PL 248/98 (demissão por
insuficiência de desempenho). Outras pautas foram abordadas como a manutenção e extensão do reposicionamento dos aposentados, distorções na carreira, e o defesa do adicional de insalubridade.

Com tamanhos ataques os servidores das universidades chegaram a uma  situação insustentável e gritam: GREVE!

Até a data em que aconteceu a assembleia do Sintuff, 10 outras  universidades tinham decidido aprovar o mesmo caminho. Até o fechamento do jornal, 22 universidades haviam confirmado sua greve. Porém ainda falta metade das entidades sindicais definirem sua posição. No entanto, o Sintuff está alertando que os setores governistas que dirigem muitos  sindicatos podem frear a luta no intuito de defender o governo. A greve será definida na plenária Nacional da Fasubra que ocorrerá dia 26/3 em Brasília, e será efetivada na assembleia do Sintuff dia 28.

A aprovação da greve, sua dinâmica e vitória dependem de cada servidor da UFF. É necessária a presença de todos para demonstrar força. Além da pauta nacional, a assembleia vai definir reivindicações internas da UFF.

Interior se mobiliza  O Sintuff também está mobilizando os campi do interior. Em Volta Redonda, houve assembleia com 26 presentes e por unanimidade votaram pela greve. Em Campos 15 funcionários estiveram em assembleia para debater o tema. O mesmo aconteceu em Bom Jesus. Esta semana deve haver  reuniões em Pinheiral, Friburgo e Rio das Ostras. Todos os campi estão sendo orientados em alugar vans e vir para a assembleia para definir os rumos da luta, pauta interna e quais setores essenciais podem funcionar  durante a greve.

Greve para barrar a MP 520 que privatiza hospitais!

A assembleia frisou que a greve deve além de exigir negociação salarial,  enfrentar a MP 520. Sandra Guizan, da coordenação do Sintuff e  funcionária do HUAP, disse "O Hospital Antônio Pedro já tem sofrido  muitos ataques, o exemplo é a emergência fechada. Com a MP 520 a  privatização caminhará a passos largos". Izabel Firmino, também do  hospital, lembrou que se o governo conseguir executar a MP, toda a  universidade estará ameaçada de ser jogada nos braços de uma Empresa Privada. "temos que envolver usuários e estudantes nesta luta" disse Izabel.

Um comentário:

Thiago disse...

Ainda bem q a UFRJ não está nesta lista!...